Quinta-feira, 31.12.09

Reinauguração

 Entre o gasto dezembro e o florido janeiro,
entre a desmistificação e a expectativa,
tornamos a acreditar, a ser bons meninos,
e como bons meninos reclamamos
a graça dos presentes coloridos.

Nossa idade - velho ou moço - pouco importa.
Importa é nos sentirmos vivos
e alvoroçados mais uma vez, e revestidos de beleza,
a exata beleza que vem dos gestos espontâneos
e do profundo instinto de subsistir
enquanto as coisas ao redor se derretem e somem
como nuvens errantes no universo estável.

Prosseguimos. Reinauguramos. Abrimos os olhos gulosos
a um sol diferente que nos acorda para os descobrimentos
Esta é a magia do tempo
Esta é a colheita particular
que se exprime no cálido abraço e no beijo comungante,
no acreditar na vida e na doação de vivê-la
em perpétua procura e perpétua criação.
E já não somos apenas finitos e sós.

Somos uma fraternidade, um território, um país
que começa outra vez no canto do galo de 1º de janeiro
e desenvolve na luz o seu frágil projeto de felicidade.

Carlos Drummond de Andrade

publicado por portosolidao@sapo.pt às 17:49 link do post | comentar | favorito
Sábado, 26.12.09

NATAL

Oxalá pudéssemos meter o espírito de natal em jarros e abrir um jarro em cada mês do ano.

Harlan Miller

publicado por portosolidao@sapo.pt às 18:48 link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15.12.09

Defeito ou feitio?

Uma amiga minha publicou recentemente um livro para "deixar escorrer os pensamentos" para o papel. Passo a citar uma da suas reflexões.

 

"Uma dor, uma inquietação, pensamentos e emoções que não têm a ver com nada nem com ninguém... Eu, apenas eu, sofrendo eu... sofrendo sempre de algo. Algo superior a amores, família, amigos, sociedade de valores.

As quatro paredes e todas as más memórias. Uma e outra pessoa mais eu. A recordação de pessoas e eu aqui entregue... oferecida ao esquecimento e tão lúcida.

Quero ficar sozinha para descansar a alma, ficar recolhida, cuidar-me desta doença que meti na cabeça!!!

Pareço que ando em constante sofrimento. Defeito ou feitio. Pareço sempre insatisfeita, em stress e com algo a reclamar.

Se calhar só quero um pouco de atenção e de carinho, se calhar só quero tudo, ou se calhar ando sempre a queixar-me.

O mundo parece todo contra mim, e eu isolada... de mim!

Porque é que me deito abaixo? Porque é que sou tão má para mim?

Só me faço mal."

publicado por portosolidao@sapo.pt às 12:08 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 02.12.09

A Solidão em Perspectiva

 

Pensando nas respostas dadas pelas pessoas sobre o que sentem quando a solidão as invade, lembrei-me de um texto de Vergílio Ferreira, que nos merece alguma reflexão.

Apenas um excerto: " É exactamente porque não há solidão que dizes que solidão. Imagina que eras o único homem no universo. Imagina que nascias de uma árvore, ou antes, porque eu quero pôr a hipótese de que não há árvores, nem astros, nem nada com que te confrontes: supõe que o universo é só o vazio e que tu nascias no meio desse vazio, sem nada para te confrontares. Como dizeres «eu estou sozinho»? Para pensares em «eu» e em «sozinho», tinhas de pensar em «tu» e em «companhia». Só há solidão porque vivemos com os outros..."

publicado por portosolidao@sapo.pt às 04:59 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30

últ. comentários

mais comentados

links

subscrever feeds

as minhas fotos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro