...

Olhamos para trás e o tempo passou.

Cedemos à angústia do que não fizémos e devíamos ter feito.

Lamentamos todos os momentos em que não soubémos estar neles por inteiro.

E sai-nos aquele desabafo "quem me dera...".

Mas já ninguém nos dá.

Nada ou pouco aprendemos.

Continuamos a viver o presente com penas do passado e angústias do futuro.

Esquecemos-nos que cada minuto a mais é um minuto a menos.

E temos este terrível defeito de cansar demasiado os pés por muito curtas que sejam as nossas passadas.

publicado por portosolidao@sapo.pt às 21:57 link do post | comentar | favorito