Corpo de emigrante que estava morto há dois anos trasladado para Portugal

<<O corpo do emigrante português encontrado morto em sua casa, na periferia de Paris, será trasladado para Vila Verde, Braga, afirmou fonte oficial consular.

José Gomes de Macedo, reformado da construção civil e residente em França há vários anos, foi encontrado segunda-feira pelos bombeiros, após um alerta anónimo pelo telefone.
O emigrante português terá morrido em 2007, sozinho, e permaneceu dois anos sentado na sua sala, em decomposição, até esta semana.
"A família foi contactada em Portugal e, através de uma das filhas de José Gomes de Macedo, foi requerida a trasladação do corpo para Vila Verde", informou hoje fonte oficial do Consulado-geral de Portugal em Paris.
O corpo de José Gomes de Macedo aguarda a trasladação numa casa mortuária de Saint-Germain-en-Laye, perto de Poissy.
"Os serviços consulares sabem pouco da investigação aberta ao caso, mas foi-nos dito que tudo aponta para uma morte natural", adiantou a mesma fonte oficial, que não quer ser nomeada.
José Gomes de Macedo, que vivia em Poissy, Yvelines, na periferia oeste de Paris, foi identificado através do número de série da prótese auditiva.
Vizinhos contactados no local pela Lusa manifestaram o choque pelas circunstâncias em que morreu José Gomes de Macedo.
A renda subsidiada do apartamento continuou sempre a ser paga por transferência automática, mês após mês, e o correio foi distribuído, sem que ninguém notasse a falta de José Gomes de Macedo.
"Este foi o momento mais chocante de toda a minha vida diplomática de mais de trinta anos", afirmou à Lusa o embaixador de Portugal em Paris, Francisco Seixas da Costa, reagindo ao caso.>> em http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Braga&Concelho=Vila%20Verde&Option=Interior&content_id=1391739

  

Nesta altura surgem-me várias questões:
- Em dois anos a família não contactou este senhor? 
- Não haveria ninguém em Paris que se relacionasse com o senhor ao ponto de dar pela sua falta?
- Conseguiremos ser assim tão transparentes para a sociedade em que vivemos?
- Quantos Josés Macedos existirão?

 

 
publicado por portosolidao@sapo.pt às 18:42 link do post | comentar | favorito